Conheçam nosso novo site.

Conheçam nosso novo site.
O NOSSO BLOG AGORA VIROU UM PORTAL DE NOTICIAS. ----------------------Aqui ficaram arquivadas as matérias antigas do Blog, se você quiser acompanhar as novas matérias do novo portal “Plantão JTI” clique na imagem acima ou é só acessar o novo site através deste endereço www.plantaojti.com.br

domingo, 27 de maio de 2012

Esclarecido assassinato do comerciante em Rio Verde-GO


Escrito por ELY NOGUEIRA
   
Na tarde de ontem agentes da Delegacia de Investigação de Homicídios de Goiânia prenderam Adriano Soares Alves de 23 anos, acusado de ter matado o comerciante Carlos Vieira, Carlão da Pamonharia. O jovem que não tinha antecedentes criminais morava e trabalhava em Goiânia. Três equipes de agentes da capital se revezaram em campanas montadas próximo ao local de trabalho do autor, de sua residência e da casa de sua avó.

A Prisão

Adriano foi preso sem reagir à abordagem policial quando estava falando ao celular na porta de sua casa, depois que agentes do Grupo de Investigação de Homicídios da Policia Civil de Rio Verde, descobriram que após ter matado o comerciante, ele havia pegado uma carona com um caminhoneiro e voltado para a capital.
As informações obtidas pela policia de Rio Verde foram repassadas a policia da capital.
Carlão do Milho Verde foi morto por volta das 07h00 de ontem (sexta-feira) dentro de sua caminhonete na Rua 12 no Jardim Goiás. Antes mesmo do corpo dele ter sido removido pelo IML, o Delegado Alexandre Câmara e seus agentes, ouviram no local do crime, a esposa e a enteada do comerciante. Elas contaram que Adriano, esposo da enteada do comerciante, havia desviado em torno de 20 Mil Reais de uma conta bancaria que o comerciante depositava parte do dinheiro de sua empresa, uma distribuidora de milho, e que a partir dessa divida o comerciante se desentendeu com o esposo de sua enteada e que ambos havia trocado ameaças.

Estratégia para encontrar o paradeiro. 

Diante das revelações o delegado pediu a enteada da vitima, esposa do autor, que ligasse para ele e lhe perguntasse onde ele estaria. Através do sistema de viva voz do telefone o delegado ouviu toda a conversar e a confissão do jovem de que havia matado a padrasto de sua esposa por medo das ameaças feitas por ele.
Em menos de 12 horas após o crime, a Grupo de Homicídios de Rio Verde comemorou a prisão do autor do crime, que além de confessar e dar detalhes sobre como agiu, contou que antes de fugir para Goiânia passou na casa de sua mãe aqui em Rio Verde e escondeu atrás da caixa de água a arma utilizada por ele.
O Grupo de Homicídios de Rio Verde tornou se conhecido devido suas ações bem sucedidas nas prisões de homicidas que fugiram para outras cidades e estados. Um bom exemplo do trabalho desenvolvido pelo grupo foi à prisão de um dos envolvidos no latrocínio que vitimou o Cabeleireiro Marcos Galvão no ano passado. Naquele crime, um dos acusados que também confessou ter participado do latrocínio foi preso a quase dois mil quilômetros de Rio Verde no estado do Maranhão onde estava utilizando o carro da vitima.
Em outro homicídio, que vitimou um instrutor de auto escola da cidade, os acusados foram presos em três cidades diferentes. Já no latrocínio que vitimou um moto taxista da cidade, um dos acusados foi preso em Santa Helena de Goiás onde havia jogado dentro de um lago o carro da vitima, o outro envolvido foi preso em Goiânia.
Para o delegado, as participações dos familiares do comerciante e do autor do crime que revelaram a rixa entre os dois, foram fundamentais para o desfecho do caso. Em entrevista a reportagem do Plantão Policial de Rio Verde, Adriano Soares Alves, disse que Carlão do Milho Verde havia comprado uma arma de fogo e andou dizendo que mataria sua família se a divida não fosse paga imediatamente.

As ameaças.

“Quando ele ameaçou acabar com minha família e beber meu sangue, eu decidi que não tinha outra forma de resolver a situação a não ser matando ele”, disse o preso.
Segundo o delegado, a autor do crime confessou que chegou a Rio Verde na segunda-feira, na quinta foi à distribuidora de milho do comerciante a fim de mata-lo e só desistiu porque havia muitas pessoas no local.
Já na sexta-feira o jovem foi para próximo da distribuidora às 06 horas da manha, de longe observou a movimentação do comerciante, quando ele estacionou sua caminhonete em frente a uma Casa de Pão de Queijo na mesma rua da distribuidora, o jovem foi até a janela do veiculo e efetuou os disparos. Após matar o padrasto de sua esposa Adriano fugiu a pé até encontrar um mototaxista.
Após seguir com o mototaxista até a casa de sua mãe e guardar a arma do crime, o jovem pegou uma carona com um caminhoneiro e foi para Goiânia. Ele confessou ainda que agiu sozinho. Apesar de morar e trabalhar em Goiânia o jovem tem familiares aqui em Rio Verde. Durante a entrevista coletiva, Adriano disse está arrependido de ter matado o comerciante e que agora só lhe resta pagar pelo crime.

Fonte/Plantão Policial RV

0 comentários:

Postar um comentário

Buscado cada vez mais interatividade com os seus leitores; o “Plantão de Policia JTI” agora disponibiliza duas caixas de comentários, a caixa especifica do site, e também a caixa de comentário do Facebook.

“NÃO MAIS SERÃO ACEITOS OS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS OFENSIVOS A TERCEIROS NO PLANTÃO DE POLICIA JTI “

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Followers